7 de abr de 2011

Dia do Jornalista

Em breve serei uma, aos colegas de profissão algumas homenagens!




 



 
 

 
 
 

O Caminho da Vida

O caminho da vida pode ser o da liberdade e da beleza, porém nos extraviamos.

A cobiça envenou a alma dos homens... levantou no mundo as muralhas do ódios... e tem-nos feito marchar a passo de ganso para a miséria e morticínios.

Criamos a época da velocidade, mas nos sentimos enclausurados dentro dela. A máquina, que produz abundância, tem-nos deixado em penúria.

Nossos conhecimentos fizeram-nos céticos; nossa inteligência, empedernidos e cruéis. Pensamos em demasia e sentimos bem pouco.

Mais do que de máquinas, precisamos de humanidade. Mais do que de inteligência, precisamos de afeição e doçura. Sem essas virtudes, a vida será de violência e tudo será perdido.

6 de abr de 2011

A ordem das árvores - Tulipa Ruiz

Nota Social

O poeta chega na estação.
O poeta desembarca.
O poeta toma um auto.
O poeta vai para o hotel.
E enquanto ele faz isso
como qualquer homem da terra,
uma ovação o persegue
feito vaia.
Bandeirolas
abrem alas.
Bandas de música. Foguetes.
Discursos. Povo de chapéu de palha.
Máquinas fotográficas assestadas.
Automóveis imóveis.
Bravos...
O poeta está melancólico.

Numa árvore do passeio público
(melhoramento da atual administração)
árvore gorda, prisioneira
de anúncios coloridos,
árvore banal, árvore que ninguém vê
canta uma cigarra.
Canta uma cigarra que ninguém ouve
um hino que ninguém aplaude.
Canta, no sol danado.

O poeta entra no elevador
o poeta sobe
o poeta fecha-se no quarto.
O poeta está melancólico.

Carlos Drummond De Andrade

4 de abr de 2011

A Trombonada 2

Para quem não quer baixar aí vai uma matéria com "A Trombonada" !

A Trombonada

 Faço com música o mesmo que faço com livros, costume dizer que sou "rato de biblioteca"  consequentemente também de "discoteca" e com a tecnologia e a internet "rato de sites de compartilhamento" sem perder o prazer de pegar o cd, folear o livro ou ter "aquele DVD" original em casa para pegar, limpar e apreciar!

Pois bem estava há horas atrás de uma tal de "A Trombonada" tentei baixar umas 10 vezes e os arquivos vinham sempre corrompidos. Hoje não! Baixei e está aí um pouco de história e boa música para os leitores do Ilegal, Imoral e Engorda!
A Trombonada é uma das mais agradáveis novidades da música instrumental pernambucana.  Formada por Nilsinho Amarante, Cleber Silva, Esli Lino, Adelson Lins e Jorge Guerra – todos executam o trombone tenor e apenas o último, o trombone baixo.

O grupo, cujos integrantes tocam na SpokFrevo Orquestra e Orquestra Sinfônica do Recife, surgiu casualmente. Os cinco trombonistas reuniram-se, em 2005, para uma participação especial em em duas faixas do disco Cabeça elétrica/coração acústico, de Silvério Pessoa. A iniciativa foi tão elogiada, e apreciada, que choveram convites para A Trombonada. Uma das maiores entusiastas do grupo é Elba Ramalho, com quem A Trombonada gravou o DVD Raízes e antenas. Eles também estão no último DVD de Silvério.

No CD o grupo vai além dos cinco trombones, para tornar-se uma orquestra de baile, com suficiente molho latino para animar qualquer salão de danças. O diferencial para outros conjuntos do gênero é que aqui o trombone não é um coadjuvante, mas um líder. Em torno dos trombones agrupa-se uma constelação de estrelas da música instrumental pernambucana, incluindo aí Yuri Queiroga, revelação não apenas como guitarrista, mas também como produtor, Naná Vasconcelos, Genaro, Paulinho Barreto, Sérgio Groove, Spok, para citar uns poucos. Aliás, não só instrumentistas de Pernambuco. No disco estão também nomes como Bocato, Toninho Ferragutti, Serginho Trombone, e Léo Gandelman.

A intenção dos cinco trombonista era mesclar ritmos regionais, com o que desse e viesse. E eles mostram ao que vieram neste disco, que tem baião, merengue, forró e funk, tudo preparado com um impecável molho jazzístico, como acontece em Baião cubano (Fabinho Costa), uma das mais bem resolvidas faixas do CD. Diversos compositores assinam o repertório do álbum, desde os membros do grupo a Spok, Toninho Ferragutti, Nena Queiroga e Bocato.

Silvério Pessoa, por assim dizer, padrinho de A Trombonada, não poderia estar fora do CD  do grupo. É dele o único vocal do álbum, no maracatu Nas águas do mar (faixa do disco Cabeça elétrica, coração acústico, na qual a Trombonada fez sua estréia em estúdio). 

Porém Silvério Pessoa não volta a interpretar sua canção, faz um vocalise no início e no final da música.

Brincando com a Lua

Pela rede podemos tornar público tudo. Sempre digo, a tecnologia é fantástica o que varia é para o que você a usa. Viajando pela internet encontrei o site Twanigth, vejam que massa o trabalho destes fotógrafos. Deixo aqui apenas um deles Laurent Laveder  e o Moon Games.

Fotógrafo profissional e jornalista científico, Laurent Laveder criou a série Moon Games, composta por diversas imagens que mostram pessoas interagindo com a Lua.

Capturando as cenas por um ângulo específico, o artista faz parecer que o satélite está realmente ao alcance das mãos dos homens e mulheres que, posando para as lentes do artista, brincam de jogá-lo para cima, ou pousá-lo na xícara de café.

Especializado em fotos do céu, Laveder faz parte do coletivo The World At Night (http://www.twanight.org/newTWAN/index.asp ) , que reúne 30 dos melhores astrofotógrafos do planeta.