10 de dez de 2010

Ser Feliz


Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver
Apesar de todos os desafios,
Incompreensões e períodos de crise.
Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas
E se tornar um autor da própria história.
É atravessar desertos fora de si,
Mas ser capaz de encontrar um oásis
No recôndito da sua alma.

É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida
Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos.
É saber falar de si mesmo.
É ter coragem para ouvir um “não”.
É ter segurança para receber uma crítica,
Mesmo que injusta.

Pedras no caminho?
Guardo todas, um dia vou
Construir um castelo ...

Fernando Pessoa

Escolas da minha vida!



Com, todos já sabem  que o carnaval  em 2011 será  no mês de  março. Carnaval em março causa-me uma certa estranheza pois normalmente é fevereiro e para mim é como se toca-se a sineta  avisando que o ano vai começar pra valer levando em conta que janeiro e fevereiro é aquele período de descanso e as coisas andam mais lentas. 

2011 já começará  antes do carnaval, as faculdades, as escolas tudo iniciará antes do 5,6,7 e 8 de março. A folia vai acontecer com o ano já andando e a quarta-feira de cinzas será  a "quarta" do "Bem vindo a realidade hoje é dia de trabalho, aula etc"

Para compensar defini que para mim o RJ será em janeiro, os meses que agora antecedem o carnaval serão de ensaios da escola do coração, aqui em POA a Imperatriz Dona Leopoldina e no Rio a Estação Primeirade Mangueira... vou lavar me com  com laranja, preto, branco e claro o meu verde e rosa.

Por enquanto deleito-me nos sambas da minhas amadas escolas. A torcida já está grande. Ensaios que me aguardem, minha alma pede pelos aquecimentos das baterias, pela preparação das harmonias e claro pelo tocar da sirene! Que já ouviu a sirene antes de passar na avenida sabe do que estou falando! Fiquem com os sambas das escolas da minha vida!




Nenhum comentário:

9 de dez de 2010

Pata de Elefante no Estúdio Trama

Grande banda gaúcha de música instrumental! Os cd's você ouve sem parar e no "repeat". Agora a espectativa é em cima do trabalho solo do Prego que com toda certeza não vai deixar nada a desejar! por enquanto curtimos a Pata na TV Trama.

Mensagem

Em apoio ao WikiLeaks, hackers iniciam 1ª "Guerra da Informação"

 Um Exército de hackers voluntários está agindo em defesa do site WikiLeaks e entrou na disputa cibernética protagonizada por ataques e contra-ataques envolvendo a polêmica homepage, que divulga importantes documentos secretos pelo mundo, dando início assim à primeira ”Guerra da Informação”.
A “Operation Avenge Assange” (Operação Vingar Assange), organizada por hackers após o cerco internacional contra o WikiLeaks e seu criador, Julian Assange, conseguiu nesta quarta-feira derrubar parte dos sistemas informáticos da rede de cartões de crédito MasterCard, prova do poder da mobilização espontânea através da internet.

O protocolo IRC (Internet Relay Chat) é o ponto de partida do ataque contra a rede MasterCard, ao qual a Agência Efe teve acesso. Nele, o moderador estabeleceu como título “Operação Payback. Alvo: ”www.mastercard.com”. Existem coisas que o WikiLeaks não pode fazer. Para todas as outras existe a Operação Payback”.

No final da manhã desta quarta-feira, os operadores do IRC informavam que mais de 1.800 bots estavam inundando com Ataques de Negação de Serviços (DDoS) contra o endereço “www.mastercard.com”. A empresa reconheceu dificuldades em alguns de seus serviços.

Enquanto isso, outros usuários do protocolo informavam sobre o progresso do ataque com mensagens sobre o estado das operações da Mastercard em países tão distantes como Suécia, Sri Lanka e México, ou sobre a evolução das ações da companhia de cartões de crédito na Bolsa de Nova York.

“A primeira guerra da informação começou. Envie por Twitter e poste isso em qualquer site”, proclamava um dos hackers.

Outros solicitavam que o grupo dirigisse seus ataques contra os serviços de PayPal, Visa e inclusive contra a conservadora emissora de televisão “Fox News”. No entanto, o grupo de hackers denominado “Anonymous” mantém o ataque contra a Mastercard.

“Por favor, deixem de sugerir novos sites. Os líderes de ”Anon” decidiram que ”mastercard.com” deve permanecer apagado. Dessa forma, afetaremos o preço de suas ações. Obrigado”, explicava outro usuário.

Segundo o blog da empresa de segurança virtual Panda, o grupo havia atacado o sistema de pagamentos online PayPal pouco depois de o serviço anunciar o bloqueio financeiro ao WikiLeaks, embora o ataque tenha se limitado a um blog da empresa.

O Panda assinalou que o ataque DDoS contra o “ThePayPalblog.com” durante oito horas fez com que o blog sofresse 75 interrupções de serviço.
O “Anonymous” também conseguiu afetar gravemente o funcionamento do PostFinance, banco suíço que também bloqueou sua conta ao WikiLeaks, e ao escritório de advocacia sueco que representa as duas mulheres que acusaram Assange de estupro e abuso sexual.

Pelas acusações, a Justiça sueca e as autoridades policiais internacionais expediram um mandado de prisão contra o ativista australiano, que não viu alternativa senão se entregar às autoridades do Reino Unido, onde estava vivendo e onde está detido, aguardando a definição sobre se será extraditado à Suécia.

O grupo que organizou o ataque é um coletivo de hackers denominado “Anonymous” e que se reúne habitualmente pelo site “4chan.org”, uma simples homepage que é utilizada para divulgar mensagens, fotografias ou simplesmente discutir sobre política.

Este não é o primeiro ataque lançado pelo “Anonymous”. Considera-se que o grupo facilitou a identificação e detenção de vários pedófilos, mas talvez uma de suas ações mais conhecidas foi o chamado “Projeto Chanology”, iniciado em 2008, para protestar contra a Igreja da Cientologia.

Por causa desse protesto, que incluiu ataques DDoS como os que atingem agora a Mastercard, o grupo adotou a estética da história em quadrinhos “V de Vingança”, no qual milhares de pessoas usam uma máscara idêntica ao do enredo para evitar sua identificação pelas autoridades.

No ano passado, o “Anonymous” também se uniu aos protestos contra as eleições iranianas, vencidas pelo líder Mahmoud Ahmadinejad e consideradas fraudulentas pela oposição.
Em seus protestos, o “Anonymous” qualificou seus ataques como “Operation Payback” (Operação Vingança), mas, desde que o WikiLeaks começou a publicar as correspondências secretas da diplomacia americana e o site começou a sofrer assédio de empresas e Governos, o “Anonymous” decidiu lançar a “Operação Vingar Assange”.

“O WikiLeaks está apagado por Ataques de Negação de Serviços (DDoS). Há razões para crer que os Estados Unidos estão por trás, devido à natureza do vazamento (de documentos) do domingo 28 de novembro”, assinalou o grupo em seu site.

“Embora não estejamos filiados ao WikiLeaks, lutamos pelas mesmas razões. Queremos transparência e combatemos censura”, acrescentou o grupo. “Não podemos permitir que isso aconteça”.

“Por isso, vamos utilizar nossos recursos para aumentar a conscientização, atacar aqueles contrários e apoiar aqueles que estão ajudando a levar nosso mundo à liberdade e democracia”, finalizou a mensagem.

Campanha de solidariedade


Enquanto as comunidades hackers manifestam solidariedade ao WikiLeaks com a "guerra da informação", ativistas de diversos movimentos sociais iniciam uma grande campanha de apoio ao site e a seu fundador através de uma petição que circula pela internet. Veja, abaixo, a mensagem que está sendo disparada para mailings de várias partes do mundo pedindo adesão à campanha de apoio ao WikiLeaks:


Caros amigos,

A campanha de intimidação massiva contra o WikiLeaks está assustando defensores da mídia livre do mundo todo.

Advogados peritos estão dizendo que o WikiLeaks provavelmente não violou nenhuma lei. Mas mesmo assim políticos dos EUA de alto escalão estão chamando o site de grupo terrorista e comentaristas estão pedindo o assassinato de sua equipe. O site vem sofrendo ataques fortes de países e empresas, porém o WikiLeaks só publica informações passadas por delatores. Eles trabalham com os principais jornais (NY Times, Guardian, Spiegel) para cuidadosamente selecionar as informações que eles publicam.

A intimidação extra judicial é um ataque à democracia. Nós precisamos de uma manifestação publica pela liberdade de expressão e de imprensa. Assine a petição pelo fim dos ataques e depois encaminhe este email para todo mundo – vamos conseguir 1 milhão de vozes e publicar anúncios de página inteira em jornais dos EUA esta semana!

O WikiLeaks não age sozinho – eles trabalham em parceria com os principais jornais do mundo (NY Times, Guardian, Der Spiegel, etc) para cuidadosamente revisar 250.000 telegramas (cabos) diplomáticos dos EUA, removendo qualquer informação que seja irresponsável publicar. Somente 800 cabos foram publicados até agora. No passado, a WikiLeaks expôs tortura, assassinato de civis inocentes no Iraque e Afeganistão pelo governo, e corrupção corporativa.

O governo dos EUA está usando todas as vias legais para impedir novas publicações de documentos, porém leis democráticas protegem a liberdade de imprensa. Os EUA e outros governos podem não gostar das leis que protegem a nossa liberdade de expressão, mas é justamente por isso que elas são importantes e porque somente um processo democrático pode alterá-las.

Algumas pessoas podem discordar se o WikiLeaks e seus grandes jornais parceiros estão publicando mais informações que o público deveria ver, se ele compromete a confidencialidade diplomática, ou se o seu fundador Julian Assange é um herói ou vilão. Porém nada disso justifica uma campanha agressiva de governos e empresas para silenciar um canal midiático legal. Clique abaixo para se juntar ao chamado contra a perseguição:

http://www.avaaz.org/po/wikileaks_petition/?vl

As domingueiras voltaram!

7 de dez de 2010

Parabéns!


Parece que o tempo voa, parece não, ele voa e cada vez mais rápido! Esse é o terceiro aniver do meu bem que passamos juntos.Todos foram muito diferentes um do outro com uma coisa em comum a nossa "Paixão". Um casado, um livre para viver e este é o contruindo a vida juntos. Neste tempo já aprendemos tanto, rimos muito e choramos muito também e nessa de ter os mesmo sonhos estamos aqui. Mais um aniver chegou!

 Pra você desejo o melhor, que esse imenso potencial  esteja cada vez mais ativo, essa cabecinha cada vez mais centrada,  esse coração cada vez mais aconchegante e cheio de amor  e  sorriso, haaaa o sorriso esse não pode deixar de brilhar!

Amo você meu lindo!

2 de dez de 2010

Dia nacional do Samba - Entrevista Póstuma com Noel

Neste Dia Nacional do Samba comemorado junto com o centenário do Noel Rosa nada melhor que um aentrevista com ele. Mas esta não é qualquer entrevista é uma entrevista póstuma publicada no "O Pasquim" em 1973 . A entrevista segue na íntegra e o jornalista é Sergio Cabral.

"Eu não tenho o que dizer. O que você quiser saber está na minha obra", Noel Rosa

O resultado foi esta entrevista. Se não estiver boa, não ponham a culpa exclusivamente no repórter. Afinal o entrevistado não dá entrevista há, pelo menos, 36 anos.
O PASQUIM - Você, um cara cheio de problemas de saúde, não saía dos bares, bebendo a noite inteira, batendo papo etc.
NOEL ROSA - Saber sofrer é uma arte. E pondo a modéstia de parte, eu sei sofrer.
O PASQUIM - Então você sofreu pra burro.
NOEL ROSA - Mesmo assim, não cansei de viver.
O PASQUIM - Mas as mulheres, de vez em quando, faziam você sofrer mais ainda.
NOEL ROSA - Quem sofreu mais do que eu, não nasceu.
O PASQUIM - Uma de suas mulheres foi até visitá-lo quando você estava doente. Mas você estava fora. Por que ela foi lá?
NOEL ROSA - Porque pretendia somente saber qual era o dia que eu deixaria de viver.
O PASQUIM - Você sofreu várias decepções, mas continuou amando.
NOEL ROSA - Nunca se deve jurar não mais amar a ninguém.
O PASQUIM - Quer dizer que você não tem nada contra o amor.
NOEL ROSA - Quem fala mal do amor não sabe a vida gozar.
O PASQUIM - Mas você, de vez em quando, fala mal de mulher.
NOEL ROSA - A mulher mente brincando e, às vezes, brinca mentindo.
O PASQUIM - Explica isso melhor.
NOEL ROSA - Quando ri está chorando e quando chora está sorrindo.
O PASQUIM - Você sabe que se a Betty Friedman o conhecesse teria uma tremenda bronca de você, que é contra mulher trabalhando...
NOEL ROSA - Todo cargo masculino, seja grande ou pequenino, hoje em dia, é pra mulher.
O PASQUIM - Mas o que é que atrapalha isso, Noel?
O PASQUIM - E por causa de palhaços, ela esquece que tem braços. Nem cozinhar ela quer.
O PASQUIM - Mas os direitos são iguais.
NOEL ROSA - Os direitos são iguais, mas até nos tribunais a mulher faz o que quer.
O PASQUIM - Então não são tão iguais assim.
NOEL ROSA - Pois o homem já nasceu dando a costela à mulher.
O PASQUIM - Essa história não é bem assim, não. É preciso discutir.
NOEL ROSA - Mas não quero discussão.
O PASQUIM - Da discussão sai a razão.
NOEL ROSA - Mas, às vezes, sai pancada.
O PASQUIM - Você gosta mesmo é de samba, não é?
NOEL ROSA - O mundo é um samba em que eu danço sem nunca sair do meu trilho.
O PASQUIM - Você acha mesmo o samba um troço importante?
NOEL ROSA - Exprime dois terços do Rio de Janeiro.
O PASQUIM - Tenho vários amigos que não gostam de samba, querem voar mais alto.
NOEL ROSA - Mas quem voa em grande altura leva sempre grande queda.
O PASQUIM - Não fale assim, Noel, os caras podem se chatear.
NOEL ROSA - O que eu falo é bem pensado. Não receio escaramuça. E que aceite a carapuça quem se sente melindrado.
O PASQUIM - Assim como você está falando, o que é que quer que pensem de você?
NOEL ROSA - Que entre nós o páreo é duro.
O PASQUIM - Mas vão acabar seus inimigos.
NOEL ROSA - Meus inimigos, que hoje falam mal de mim, vão dizer que nunca viram uma pessoa tão boa assim.
O PASQUIM - Pelo que vejo, não se pode falar mal do samba perto de você.
NOEL ROSA - O samba é a corda e eu sou a caçamba.
O PASQUIM - Você não tem medo de ninguém?
NOEL ROSA - Sou independente, como se vê.
O PASQUIM - Independente? Está rico?
NOEL ROSA - Não consigo ter nem pra gastar.
O PASQUIM - Ou seja: tá durão.
NOEL ROSA - Já estou coberto de farrapo, eu vou acabar ficando nu. Meu paletó virou estopa e eu nem sei mais com que roupa eu vou pro samba que você me convidou.
O PASQUIM - Você não vai porque está com medo dos malandros do samba.
NOEL ROSA - Não tenho medo de bamba. Na roda do samba, eu sou bacharel.
O PASQUIM - Como é que é esse negócio de bacharel?
NOEL ROSA - Quando me formei no samba, recebi uma medalha.
O PASQUIM - Você vive em tudo que é samba, não é?
NOEL ROSA - A polícia em todo canto proibiu a batucada. Eu vou pra Vila onde a polícia é camarada.
O PASQUIM - O samba em Vila Isabel é de noite ou de dia?
NOEL ROSA - O sol da Vila é triste. Samba não assiste porque a gente implora "Sol, pelo amor de Deus, não venha agora que as morenas vão logo embora."
O PASQUIM - Mas tem samba em outros lugares, Noel.
NOEL ROSA - Salve Estácio, Salgueiro, Mangueira, Oswaldo Cruz e Matriz.
O PASQUIM - E a Vila, como é que fica nisso?
NOEL ROSA - A Vila não quer abafar ninguém. Só quer mostrar que faz samba também.
O PASQUIM - Conforme você disse, o samba exprime dois terços do Rio de Janeiro.
NOEL ROSA - Mas tenho de dizer: modéstia à parte, meus senhores, eu sou da Vila.
O PASQUIM - Assim não pode, Noel. Com esta banca, é melhor a gente acabar a entrevista.
NOEL ROSA - Ofereço meu auxílio. Passe bem, vá pela sombra.
O PASQUIM - Está me mandando embora, Noel?
NOEL ROSA - Não mandei você embora porque sou benevolente.
O PASQUIM - Sabe que se você dissesse isso para certos jornalistas, eles entenderiam como um desafio para briga?
NOEL ROSA - De lutas não entendo abacate.
O PASQUIM - Ué, eu soube que você já lutou profissionalmente.
NOEL ROSA - Cheguei até ser convidado para subir num tablado pra vencer um campeão.
O PASQUIM - E daí, venceu?
NOEL ROSA - Mas a empresa, pra evitar assassinato, rasgou logo meu contrato, quando me viu de roupão.
O PASQUIM - E como é que você se vira com esses valentões?
NOEL ROSA - No século do progresso, o revólver teve ingresso para acabar com a valentia.
O PASQUIM - Você sabe que Josué Montello...
NOEL ROSA - Escreve sal com c cedilha.
O PASQUIM - Pois é. Ele agora é da Academia Brasileira de Letras, junto com o Pedro Calmon.
NOEL ROSA - Dessa vez, juntou-se a fome com a vontado de comer.
O PASQUIM - Mas ele têm prestígio por aí, numa certa roda.
NOEL ROSA - Vassoura dos salões da sociedade.
O PASQUIM - Você não freqüenta essa roda, não é?
NOEL ROSA - Você pode crer que palmeira do Mangue não vive na areia de Copacabana.
O PASQUIM - Vamos falar mal das pessoas. E o Roberto Campos, hein?
NOEL ROSA - Que é também brasileiro. E em três lotes vendeu o Brasil inteiro.
O PASQUIM - Sabe que andaram pichando você sob o pretexto de que você é bom de letra mas não de música?
NOEL ROSA - Sendo as notas sete apenas, mais eu não posso inventar.
O PASQUIM - Bem, Noel, vamos acabar a entrevista. Adeus.
NOEL ROSA - Adeus é pra quem deixa a vida. Três coisas vou gritar por despedida: até manhã, até já, até logo.
 
As fontes:
As respostas estão contidas nos seguintes sambas: Eu sei sofrer, de 1937, gravação de Aracy de Almeida; Provei (parceria com Vadico), de 1936, gravação de Marília Batista e Noel Rosa; Nuvem que Passou, de 1932, gravação de Francisco Alves; Você Vai se Quiser, de 1936, gravação de Noel Rosa e Marília Batista; É Preciso Discutir, 1931, gravação de Francisco Alves e Mário Reis; Até Amanhã, de 1932, gravação de João Petra de Barros; Quem Dá Mais, de 1932, gravação de Noel Rosa; Vitória (parceria com Nonô), de 1932, gravação de Silvio Caldas; Fita Amarela, de 1932, gravação de Francisco Alves e Mário Reis; X do Problema, de 1936, gravação de Aracy de Almeida; Com que Roupa?, de 1930, gravação de Noel Rosa; Feitiço da Vila (com Vadico), de 1934, gravação de Noel Rosa e João Petra de Barros; Boa Viagem (com Ismael Silva), de 1934, gravação de Aurora Miranda; Tarzan, o Filho do Alfaiate (com Vadico), 1936, lançado no filme Cidade Mulher por José Vieira; AEIOU (com Lamartine Babo), de 1934, gravação de Noel Rosa e Lamartine Babo; Onde Está a Honestidade?, de 1933, gravação de Noel Rosa; Mais um Samba Popular, de 1937, permaneceu inédito até 1962, quando foi gravado por Ana Cristina.

1 de dez de 2010

Hakuna Matata

Fui há 10 anos atrás ou mais até! O rei leão é o máximo e eu adoro coisas infantis também (às vezes é bom para a alma!) Mas quero dizer: Hakuna Matata para os leitores do Ilegal Imoral e Engorda. Vamos sorrir pois os seus problemasvocê deve esquecer, isso é viver é aprender Hakuna Matataaaaa!

Os Opalas e o Guitarreiro

Mais uma dica das boas! Pra que não conheçe  este vídeo dos Opalas cantando "Pobre Moleque" e depois "Vou pular neste carnaval" que é o Luis Vagner o Guitarreiro! Um adelícia de música. Particularmente prefiro esta releitura da música pois a voz aveludada da Nega aí, dá o que falar!

Doce Certeza


Por essa vida fora hás-de adorar
Lindas mulheres, talvez; em ânsia louca,
Em infinito anseio hás de beijar
Estrelas d´ouro fulgindo em muita boca! 

Hás de guardar em cofre perfumado
Cabelos d´ouro e risos de mulher,
Muito beijo d´amor apaixonado;
E não te lembrarás de mim sequer… 

Hás de tecer uns sonhos delicados…
Hão de por muitos olhos magoados,
Os teus olhos de luz andar imersos!…

Mas nunca encontrarás p´la vida fora,
Amor assim como este amor que chora
Neste beijo d´amor que são meus versos!…

Florbela Espanca