13 de jan de 2010

Ele é rei!


A mata estava escura
Os anjos alumiou
No meio da mata virgem
Quando o seu Oxossi chegou
Mas ele é o rei
Ele é o rei
Ele é o rei
Mas ele é o rei
Na Aruanda ele é o rei

Tendo à Lua




Eu hoje joguei tanta coisa fora
Eu vi o meu passado passar por mim
Cartas e fotografias gente que foi embora.
A casa fica bem melhor assim

O céu de ícaro tem mais poesia que o de galileu
E lendo teus bilhetes, eu penso no que fiz
Querendo ver o mais distante e sem saber voar
Desprezando as asas que você me deu

Tendo a lua aquela gravidade aonde o homem flutua
Merecia a visita não de militares,
Mas de bailarinos
E de você e eu.

Eu hoje joguei tanta coisa fora
E lendo teus bilhetes, eu penso no que fiz
Cartas e fotografias gente que foi embora.
A casa fica bem melhor assim

Tendo a lua aquela gravidade aonde o homem flutua
Merecia a visita não de militares,
Mas de bailarinos
E de você e eu.

Tendo a lua aquela gravidade aonde o homem flutua
Merecia a visita não de militares,
Mas de bailarinos
E de você e eu.

Composição: Herbert Vianna e Tet Tillett

Coisas


Acredito que isso acontece com todos, uma vontade imensa de reduzir algumas coisas à pó! Coisas que te tiram de si,que fazem subir aquela ardência que vem lá da "boca do estômago" e sobem até a sua garganta, deixando um gosto amargo. Coisas que só nos fazem mal interna e exteriormente.

Como resolver? Acho que já fui mais habilidosa em lidar com essas coisas.Como tudo, passa, por mais que neste momento minha vontade é fazer passar, é reduzir à pó!